Por onde anda Escurinho, ex-ídolo do Atlético Paranavaí?

O sexagenário atacante, Escurinho, apelido dado pelo técnico Coronel, à Deusdete Pereira da Silva, respeitado pela imprensa e ídolo incontestável do Atlético Clube Paranavaí em 1980 e 1981 pelos diversos gols que fez, atualmente o baiano de Maracani reside em São Paulo, onde é técnico em Telecomunicações e jornalista.

Escurinho é graduado pela Universidade Anhanguera, de São Paulo.

Atlético Mirim nos anos 70

Comecei no futebol amador (Campeonato Intermunicipal) em Teófilo Otoni/MG em 1976, defendendo o time do Concórdia. Por ter sido campeão e artilheiro do campeonato, no ano seguinte, ou seja, 1977, o time América (Teófilo Otoni) se profissionalizou para disputar a Segunda Divisão e me convidou para o meu primeiro contrato como profissional de futebol”.    

Falou Escurinho
Atlético Maracani na década de 70

O centroavante falou que não passou por divisões de base. Antes de vir para o Atlético Clube Paranavaí jogou no EC Vitória, do Espírito Santo.

Cheguei no ACP no início de 1980, indicado pelo saudoso “Coronel ” antigo lateral-esquerdo do Vasco da Gama/RJ e da Seleção Brasileira, fiquei em Paranavaí por dois gratificantes anos”.                   

Informou o atacante
ACP 1980

O outro técnico de Escurinho no ACP foi Luís Carlos Djalma e os presidentes da época foram José Vaz de Carvalho, César Borin e Nico Vendramin.               

ACP 1981

Depois do Atlético Clube Paranavaí, o atacante foi para o Colorado EC., de Curitiba.

No Colorado

Sobre títulos Escurinho falou.

Infelizmente não conquistei nenhum, porém, pelas campanhas realizadas, o próprio torcedor paranavaiense acredita que nós merecíamos ter encerrado nosso ciclo no Clube com pelo menos com um título. Em contrapartida, ficamos felizes pelo título conquistado pelos jogadores do ACP em 2007. O carinho que temos pelo Clube, é como se tivéssemos participando também. Não tenho frustações por não ter sido campeão por onde passei”.

Comentou Escurinho

Escurinho foi artilheiro por vários clubes que atuou. Encerrou a carreira prematuramente devido a sérios problemas de joelho em 1989, quando jogava pela equipe de Japurá/PR, que estava fazendo boa campanha e chances do acesso, mas por ter um estádio que não atendia as exigências da Federação Paranaense.

Fico feliz por ter construído um enorme ciclo de amizade no meio futebolístico”.

Frizou o baiano
Escurinho sempre teve olhos especiais da imprensa esportiva

Escurinho acompanha as notícias do setor esportivo de Paranavaí pelas mídias, opinou sobre a permanência do Atlético Paranavaí pelo segundo ano na Terceira Divisão Paranaense.

Em relação a queda do ACP para a Terceira Divisão do futebol Paranaense, tudo isso pode ser atribuído à falta de planejamento, fazendo com que o Clube se colocasse nessa situação. É realmente lamentável para os amantes do futebol paranavaiense, por se sentirem na obrigação de contentar com a fase que o Clube atravessa no momento. Quem conhece bem esse Cube, sabe que o lugar dele é sempre figurar na elite do futebol Paranaense, almejando não só as competições domésticas, mas também os torneios nacionais”.

Concluiu Escurinho
Escurinho ainda trabalha
Em 1985, no Brasília EC, Campeonato Brasileiro

Paranavaí 28/03/2021

Compartilhe: