26 ANOS COMO TÉCNICO, CIDÃO GANHOU 24 TÍTULOS NO ESTRELA VERMELHA

Ademir Pereira de Azevedo (48 anos), conhecido como popularmente nos meios esportivos como Cidão, há 26 anos e oito meses é o técnico do time amador Estrela Vermelha FC, de Paranavaí, tendo conquistado 24 títulos.

Foram 19 títulos com a categoria Titular (dois Sênior) e cinco com a categoria Terceirinhodo Estrela Vermelha que completa 29 anos em 2020, sem nunca pagar atletas para jogar. Cidão assumiu a direção do time com quase 18 anos, ficou dois anos fora (1997 a 1999) quando foi para a região de Nova Esperança. Ele trabalha no almoxarifado da Noroeste Construções e Empreendimentos, está há 21 anos na empresa.

Cidão é um dos técnicos mais antigos a frente de um time em Paranavaí e na região Noroeste do Paraná. Chegou à Paranavaí, vindo de Mandaguaçú com quatro anos, e reside desde então na Vila Operária, atualmente em frente ao Estádio São José. Disse que nunca foi um atleta de alto nível, mesmo assim jogou nas categorias Juvenil e Adulto do São José, que sua missão é ficar na beira dos gramados, como técnico.

Cidão analisou assim o futebol Amador de Paranavaí. “O Futebol Suíço está crescendo muito aqui e na região, no Amador muitos diretores pararam, isso amenizou as disputas. Olho com tristeza, pois o meu forte é o futebol de campo, não me vejo em outra modalidade, espero que o Amador volte a ganhar forças e retorne com força total e com novos dirigentes. Tivemos já Campeonatos em Paranavaí com até 25 times, hoje está difícil de conseguir forma quatro equipe dentro de Paranavaí”.

O time Estrela Vermelha revelou o seu mano Marcelo (jogou a Copa São Paulo e o Campeonato Catarinense), que jogou no ACP (sonho de Cidão), depois jogou no Catar e na Suécia. No seu retorno em 2014, ajudou o Estrela a conquistar dois títulos amadores. O último título Amador foi em 2015. Neste ano o Estrela Vermelha deve disputar o Campeonato Amador e a Taça Paranavaí de Futebol, da Liga de Paranavaí. A Copa São José que teve em 2019 a 10ª edição é coordenada pelo Estrela.

MUDANÇA DE CONCEITO  “Semeamos sementes do respeito, de dedicação, do bom comportamento e disciplina, perdemos algumas sementes, mas as que germinaram nos deram muitas vitórias. O resultado era o que menos importava. O conceito de jogar na Vila era, se ganhar o jogo não sai, eram confusões e brigas. Passamos dois anos para vencer um jogo oficial, o retorno não foram as conquistas e nem as finais levadas para a Vila, o importante foi mudar a mentalidade e jogar lá sem problemas, mudamos um histórico, e o pessoal de lá comprou a ideia e está dando certo”.

Segundo Cidão o atleta jogando no Estrela Vermelha se sente como um membro da família, é bem recebido e respeitado, essa é a essência do timeCidão agradece o apoio do Dr. Fábio Franco, Autoelétrica Lessa, vereador Mancha da Saúde e Maurício Yamakawa.

ACP/3ª DIVISÃO – “Tristeza, o ACP foi usado por pessoas, que não sabem a dimensão que o nome tem. Tem sido mal administrado por pessoas que usaram o nome e deixaram o time em situação difícil. Perdeu pessoas de Paranavaí que pegavam o time com dedicação e formaram bons times, espero que esses abnegados voltem. O torcedor não está indo mais ao Estádio. Tínhamos orgulho em falar do ACP, não vejo de imediato um cenário melhor, a não ser que estas pessoas voltem, que agreguem e façam um bom trabalho. Espero que a fase difícil e dolorosa passe logo.”

Cidão vê a situação do São Lucas, outra paixão de Paranavaí, com tristeza. Vê que tem pouco investimento e elogia o esforço do Nivaldo. Disputar uma Chave Bronze será complicado até para o torcedor voltar ao Lacerdinha. Espera que a direção reúna forças e volte mais estruturada.

INCENTIVO  “Nunca deixar de acreditar nos seus sonhos. O esporte Amador é um trabalho social, onde agrega muitas pessoas, e tira muitos atletas de um caminho ruim. Peço o apoio das empresas e prefeituras, para que nosso Amador volte a ser forte de novo. Que acreditem na gente, pois fazemos o futebol com amor e dedicação, vamos fazer valer cada centavo que é aplicado. Após a Covid-19, que o esporte volte e vejamos o mundo de outra forma, que possa ser o elo nas comunidades”, disse Cidão.

07/05/2020 – Paranavaí

 

Compartilhe: