DESDE OS 17 ANOS, MEIRE CONVIVE COM O FUTSAL FEMININO

A paranavaiense Rosemeire Ferreira (Meire) 40 anos, técnica, anotadora e cronometrista convive com o Futsal feminino local, a mais de duas décadas.

Ela começou na modalidade em Paranavaí com 17 anos, depois jogou em equipes de Teodoro Sampaio/SP e Nova Aliança do Ivaí. Praticou Vôlei e Handebol.

Meire como gosta de ser chamada, é responsável pelas escalas da Associação de Árbitros de Paranavaí e Noroeste. Desde 2002 trabalha em jogos das Chaves Bronze, Prata e Ouro da Federação Paranaense de Futsal. Em 2001 no Futsal Feminino de Paranavaí foi atleta e auxiliar do técnico Gildo Thomé. Já esteve à frente da equipe de Paranavaí em Jogos Oficiais, além de Torneios e amistosos, foi campeã em 2001 nos Jogos Abertos do Paraná.

Com a Covid-19, as atletas orientadas por Meire estão sem treinar, por orientações dos órgãos de saúde. Estavam se preparando para os Jogos da Juventude, Abertos e Paranaense Sub-15, Regional em Paranavaí, Torneios e amistosos. “Foi criado um canal no YouTube com as instruções a serem seguidas para evitar que no retorno as atletas estejam abaixo da forma física que estavam”, disse Meire.

Infelizmente é muito grave essa pandemia, estamos perdendo pessoas próximas, e muitos ainda acham que não é grave, temos que nos cuidar.

Meire criou novas rotinas, está fazendo curso Futsal on-line e tentando aumentar os conhecimentos, para quando voltar as atividades esteja atualizada em treinamento e na arbitragem. Relê muitas regras, assiste vídeos e muitas lives da modalidade.

Quando retornar o esporte no Paraná, várias exigências serão feitas, Meire e demais técnicos acham possível atender, que na teoria será muito bom as prevenções, na pratica a responsabilidade será de todos. Os técnicos estão aguardando o Chamamento para renovar o contrato com a Semel.

O Futsal feminino em Paranavaí tem apoio da Prefeitura de Paranavaí e da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer/Projeto ERA.

Sobre o que fazer para aumentar o interesse pelo Futsal, Meire opinou. “Hoje qualquer modalidade está com falta de material humano, pois a maioria quando chega aos 15 anos, pai e mãe coloca a filha em cursos, aí perdemos muitos atletas pois nem todas ganham Bolsa Atleta. Estamos desde o ano passado com uma turma de meninas 7 a 13 anos na Iniciação Futsal feminino com a professora Edna Reis, já pensando em novas integrantes para nossa equipe”.

Em Paranavaí, o São Lucas deve disputar neste ano a Chave Bronze, outra equipe está sendo formada para disputar em 2021 também a Chave Bronze. A anotadora da Federação disse. “Acho que Paranavaí tem grande atletas, mas vendo o custo, melhor será unir para fortalecer e representar bem a cidade. Agora com a possibilidade de ter mais uma equipe, ótimo, pois mais atletas terão chances, e para nós da arbitragem, mais jogos para atuar”.

Paranavaí 24/05/2020

Compartilhe: