Felipão acertou com o Cruzeiro por sua admirável vontade de trabalhar

Há 40 dias, o Cruzeiro perdeu do Brasil, em Pelotas, e uma pessoa próxima a Felipão informou que seu telefone não parava de tocar, com gente da diretoria mineira atrás do treinador campeão mundial. “O Enderson chegará demitido a Belo Horizonte”, informou a raposa. Errou por um jogo. Enderson ainda dirigiu o Cruzeiro no empate por 1 x 1 com o CRB, no feriado de 7 de setembro. Caiu.

Em vez de Felipão, o clube acertou com Ney Franco, que durou apenas sete partidas. Dois dias antes da queda, um grupo de torcedores uniformizados de facções rivais uniu-se para protestar, no dia da eleição do presidente Sérgio Rodrigues. Haviam descoberto que, entre Enderson e Ney Franco, o dirigente teria dito em conversas privadas que “Felipão não era o perfil.”

A pergunta óbvia dos uniformizados era se o perfil era perder para o Sampaio Corrêa em casa. Daí ter havido novas conversas com Felipão e a recusa inicial do treinador, no início desta semana. Felipão estava louco para trabalhar. Está. Trocou olhares com o Corinthians, que não poderia oferecer um contrato longo neste momento, pela proximidade da eleição. Recusou a Toca da Raposa, no primeiro momento, por saber da proibição da Fifa e da dificuldade de haver contratações.

Precisava de compromissos: 1. contrato até dezembro de 2022; 2. multa de rescisão alta; 3. declaração pública de que o trabalho é para o ano do centenário. O objetivo é subir agora, mas a dificuldade impõe reconstrução. Revelações de jogadores, como fez no Grêmio nos anos 1990 e em 2014, olhos no futuro para que o clube seja poderoso no retorno à Série A.

Felipão

Obviamente, não é simples apostar que tudo isto dará certo. O último trabalho de Felipão terminou com demissão depois de perder do Flamengo por 3 x 0 e da eliminação nas quartas-de-final da Libertadores. Mas foi muito bom, porque pegou o Palmeiras em sétimo lugar e levou ao título brasileiro de 2018. Não se sabe se poderá ser assim no Cruzeiro. O que não se nega é que Felipão tem coragem e vontade incrível de trabalhar, para um homem de 71 anos.

Muitos, em seu lugar, ficariam em casa cuidando do patrimônio. Felipão está com admirável sede de trabalho.

O Cruzeiro joga hoje (16/10) pelo Brasileiro da Série B, às 21h30 em Belo Horizonte contra o Juventude/RS. Na classificação, Cuiabá é o líder com 32 pontos, o Cruzeiro é o 19º com apenas 12 pontos ganhos.

Na foto em destaque, Felipão ao lado de do consultor José Carlos Brunoro (esq.), do presidente Sérgio Rodrigues, do empresário Jorge Machado e do diretor de futebol Deivid.

Fonte – ge (São Paulo) PVC

Fotos – Marcelo Zambrana/Agif e Cruzeiro

Paranavaí 16/10/2020

Compartilhe: