Prof. Mimi lamenta “não tombamento” do Complexo do Ibirapuera

O esporte brasileiro tomou um duro golpe na segunda-feira, 30 de novembro, em reunião virtual, o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico rejeitou a proposta de tombamento do Complexo do Ibirapuera, em São Paulo, o professor Ademir Nicola Francisco (Mimi) de Paranavaí lamentou o anuncio.

Na década de 90 e início de 2000, o professor Mimi levou dezenas de atletas do Atletismo de Paranavaí para competir no Complexo Esportivo do Ibirapuera.

Entre os atletas que Mimi recordou que acompanhou eles nas competições em São Paulo estão: João Carlos Martins Bressan, Paulo Ederson de Oliveira, Gilson Estevão Venâncio Jr., Anderson Estevão Venâncio, Jairo Estevão Venâncio, Anderson Estevão Venâncio, Tamires Santana, Tamires Delfino, Talita Medeiros, Leandro Clímaco Pereira, Darci dos Santos Moraes, Elizabeth Aparecida dos Santos, Júlio César de Oliveira, os irmãos Alessandro, Orlando e Nelson Bonfim, Fabiane Alexandre, Sandra Regina Santos, Thais Ravazzi, as irmãs Kauiza e Katiuska Moreira Venâncio, Eduardo Gauze, Orlando Mânica, Carlos Prado, Claudia Regina, Rozelene Padilha, Juliana de Oliveira, Ivan Roberto da Costa, Fabio Anderson Biscola, Jeferson Lopes e Paulo César Socha.

Prof. Mimi com atletas do Atletismo de Paranavaí

Recebo com tristeza esta notícia, é um descaso com a história do esporte brasileiro. Neste país que tem pouco espaço para o esporte, é lamentável o que irá ocorrer com o Ibirapuera”.

Disse o aposentado professor Mimi

Um dos que lamentou o que poderá acontecer com o Ibirapuera é o ex-atleta Fabio Anderson Biscola, de Paranavaí, que lá competiu várias vezes na pista de Atletismo. Atuações estas que o levaram a competir em eventos de renomes nacional e internacional

De acordo com o jornalista esportivo Marcelo Laguna, em artigo para o site Olímpiada Todo dia, a decisão foi a sentença de morte para uma reduzida parte da memória esportiva e cultural do país. Na prática, explica ele, o que foi definido com o não tombamento é entregar o Complexo de mão beijada à privatização. 

“E não precisa ser nenhum gênio para prever que o destino final não terá nada a ver com o esporte”.

Falou Marcelo

O Complexo reúne, além do histórico Ginásio Geraldo José de Almeida (inaugurado em janeiro de 1957), o Estádio de Atletismo Ícaro de Castro Mello, o Parque Aquático e um Ginásio menor, o Mauro Pinheiro.

No Relatório de Modelagem Econômico Financeira, o termo usado para o futuro do Ibirapuera é “Shopping”. A concessão deve ser lançada pelo governo de João Doria (PSDB) ainda este mês de dezembro.

Sem o tombamento, não é possível proteger as mudanças arquitetônicas locais. Algo que não acontecerá, por exemplo, no Estádio do Pacaembu, que também foi privatizado, mas manterá toda sua estrutura e funcionalidade originais. No caso do Ibirapuera, o próprio estudo do governo do Estado de São Paulo para o edital de privatização prevê a demolição do Estádio de Atletismo para a construção de uma Arena Multiuso para 20 mil pessoas. No local do Parque Aquático, o estudo indicava a construção de uma torre comercial e de um hotel. Já o velho Ibirapuera seria transformado em um grande Shopping Center, aproveitando sua estrutura. Sim, um Shopping!”

Completou o jornalista

Velho Ibira

O jornalista elenca momentos históricos para a memória esportiva e cultural do país, que tiveram como palco o “velho Ibira”. O título mundial do Sírio no basquete, em 1979. A Seleção Brasileira campeã mundial de Futsal em 1982. O heroico terceiro lugar da Seleção Feminina de Basquete no Mundial de 1971. As exibições de ídolos do boxe brasileiro, como Éder Jofre. Das Seleções Feminina e Masculina de Vôlei, entre elas a do título da Liga Mundial de 1993. De astros do Tênis mundial, como Jimmy Connors, Pete Sampras e Guga. A de Daiane dos Santos em uma Copa do Mundo de Ginástica Artística.           

Por aquela pista que será destruída pelo novo dono do Ibirapuera, competiram Joaquim Cruz, Carl Lewis, Maureen Maggi, Serguei Bubka, Robson Caetano, Edwin Moses, Evelyn Ashford, Willie Banks, Steve Ovett e até Ben Johnson entre outros.

Fonte – Marcelo Laguna (UOL)

Paranavaí 03/12/2020

Compartilhe: