Chicão afirma, “enquanto eu estiver à frente do ACP, as coisas serão feitas dentro da lei”

O Atlético Clube Paranavaí atualmente é presidido interinamente por Francisco Carneiro dos Santos Soares, presidente do Conselho Deliberativo, que alerta, que enquanto ele estiver a frente as coisas serão feitas dentro da lei.

Não estou querendo falar mal de ninguém que aqui passou, eu peguei o clube bagunçado, e hoje graças a Deus, o ACP está todo regularizado, deve sim as ações trabalhistas que já existiam antes da minha chegada, se eu dissesse que poderia pagar eu seria louco, pois não tenho condições. Até quando foi ventilada a criação de um novo time em Paranavaí, eles não sabiam, e quebraram a cara, porque para registrar uma nova equipe na Federação tem um custo de R$ 600.000,00, e as dividas hoje com R$ 500.000,00 se pagam”.

Falou Francisco

Chicão como é conhecido, tem 55 anos, nasceu em Conceição, na Paraíba, está em Paranavaí desde 5 de janeiro de 1994 esclareceu.

Para ser presidente do clube é necessário que o interessado esteja no mínimo há três anos fazendo parte do Conselho. Mesmo que o interessado tenha sido presidente, é obrigatório esse item.

Já existia no estatuto do Conselho, o estatuto estava muito atrasado e foi pedido a reforma do mesmo pelo Cartório de Registro Civil de Paranavaí, para colocar dentro do estatuto do torcedor e do atual Código Civil, lá exige que para ser candidato a qualquer cargo no Atlético Clube Paranavaí tem que ser conselheiro no mínimo há três anos”.

Disse Chicão

Chicão deu uma informação curiosa, que de 2002 a 2017 não existia atas registradas do ACP em Cartório. Que o ACP foi campeão irregular, se o Paraná Clube descobrisse a falha há tempo, poderia ter recorrido e tirado o título do ACP. Para registrar nova ata era preciso registrar as anteriores. A Leila estava na presidência e o Chicão na vice.

O mandato de Francisco no ACP vai até 31 de dezembro de 2021, ele disse que será candidato, já que está interinamente no cargo.

Hoje o ACP está regularizado, tem todas as atas registradas, estatuto registrado no Cartório, temos a patente do ACP paga com validade para 10 anos, na Receita Federal o ACP está regularizado em meu nome. Não tem pendências, não devemos um centavo à Federação ou à CBF, o que tinha de dívidas a empresa JL quitou. De imediato eles pagaram uma dívida de R$ 82.500,00 à Federação”.

Explicou o presidente interino do ACP
Jair e Chicão

Francisco falou que a empresa JL Soccer deve ter tido em 2020 quase R$ 250.000,00 de despesas para disputar o Paranaense da Terceira Divisão. Só de exames de Covid foram R$ 65.000,00. Talvez não será exigido no início da Terceirona o exame. Pois a competição deve iniciar em agosto, se uma boa quantidade de habitantes do Paraná tiver sido vacinada há essa possiblidade. O arbitral da Segunda e Terceira Divisões não foram marcados, tem que ser marcado 60 dias antes. Se alguma equipe da Segunda Divisão desistir da disputa, o ACP herda a vaga, pois ficou em terceiro lugar, com dois pontos a mais que o campeão (União da Vitória).

Nosso foco é para subir o time de Divisões, estamos trabalhando para isso. Em 2017 batemos na trave, em 2020 não subimos pois fomos roubados em casa pela arbitragem, as provas estão em vídeos na internet. Foi uma arbitragem desastrosa. Deu um pênalti para eles com 60 centímetros fora da risca da grande área, e faltando um minuto para terminar o segundo tempo e nós vencendo o jogo por 3 a 2, um atleta do União da Vitória defendeu a bola com a mão (esticou e encolheu a mão) que estava entrando no pé da trave chutada pelo Chimbinha, na cara dura ele não deu o pênalti”.

Reclamou Francisco

A direção acepeana protestou, a Federação e o presidente da Comissão de Arbitragem deram razão para o ACP, mas no regulamento não tem como anular o jogo, pois não tinha o serviço do VAR.

PARCERIA

O presidente afirmou que a parceria com a empresa JL Soccer (Jair e Leonardo) continua até 31 de dezembro de 2023. O contrato previa que seriam de dois anos, desde que no primeiro ano não ficassem devendo nada, como não ficaram, a renovação seria automática por mais dois anos.

Chicão afirmou que há grandes possibilidades que tenha em 2021 um time melhor para a Terceirona.

Vários atletas que defenderam o ACP em 2020 estão empregados: Chimbinha (Botafogo/PB), Rilber (Dourados), Asa (Araçariguama), Vitor Batatais (Mirassol), Ricardinho (time em Portugal), Farias (Jabaquara) Hiago (Sinop) e Vitor Negão (Joinville). Três atletas da base deixaram de ser profissionalizados, os empresários não concordaram com as condições apresentadas pelo ACP.

ESTÁDIO

A manutenção do Estádio Dr. Waldemiro Wagner continua sendo feita pela Prefeitura de Paranavaí e por colaboradores. A mina que abastece o Estádio WW que havia apresentado um problema foi consertada pela Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura de Paranavaí, já está aguando o gramado que estava sendo castigado pela estiagem.

Paranavaí 21/04/2021

Compartilhe: