“Lucas Barone e Kaká” realizam caminhada de 115 km em três dias

“Desafio das nossas vidas” esse foi o nome escolhido pelo empresário de Paranavaí, Lucas Barone de Oliveira e o gerente da ACIAP, Carlos Henrique Scarabelli (Kaká), na caminhada de 115 km feita em três dias até Porto Rico.

A saída de Paranavaí

Lucas de 31 anos e Kaká de 37 anos, começaram a caminhar na sexta-feira, 30/04, às 5 horas, seguiram pela Estrada 14, passaram por Graciosa e chegaram em Amaporã às 15h30, através da PR-218. Durante a caminhada de 35 km em 8h38m, eles devem ter conversado, segundo Lucas, umas seis horas.

Em Amaporã

No sábado, 1º de maio, saíram às 5 horas de Amaporã com destino a Loanda, foram 46.5 km. Sendo metade de asfalto a outra metade de chão batido, arreiões, pedras, muito sol, pouca água e muita dor. Com pouco assunto, nas 11h30 de caminhada conversaram por umas quatro horas, o resto só meditação.

Próximo a Planaltina do PR

A última etapa com 33,5 km aconteceu no domingo, 2/5, quando saíram de Loanda também às 5 horas, às 12h30 estavam chegando a Porto Rico.

Descanso na Estrada Boiadeira (entre Planaltina e Loanda)

Estávamos cansados demais da conta, por termos carregado mochilas com comida, remédios, roupas, toalhas e instrumentos básicos para o bom andamento da caminhada. E para nossa surpresa, familiares e amigos nos esperavam. No meio do caminho eu já estava emocionado de estar fazendo o desafio. Isso comprova que a gente pode fazer o que quiser, todos conseguem, basta ter força de vontade e colocar no cérebro, mentalizar e fazer”.

Falou Lucas
Kaká e Lucas com familiares e amigos

Lucas falou ao site avelaresportes.com que não estavam totalmente preparados para o desafio, que decidiram há 20 dias atrás. Ele convidou Kaká que topou. Fizeram três caminhadas preparatórias, 20, 12 e 8 km. Esse trajeto é feito geralmente por atletas de alto rendimento.

“Desde quando pensamos em fazer, pensamos na fé. Em ter um momento com Deus, de procurar ouvir, aproximar-se de Deus, e tentar entender o que está acontecendo conosco. A pandemia, nossa vida familiar e comercial, com a cidade, enfim em tudo, e Deus foi muito claro com a gente em várias situações. O primeiro objetivo era a fé, o segundo era trabalhar nosso estado mental e psicológico, colocar as coisas no lugar e ter tempo para pensar e refletir”, disse Lucas.

Chegada em Loanda

Nosso relacionamento era com Deus, e que experiência maravilhosa. Fé, relacionamento psicológico metal e superação física. Nós sabíamos que não estávamos preparados fisicamente, mas queríamos saber até onde nosso corpo aguentaria. Em momento algum pensamos em desistir, só falávamos, é mais difícil que imaginávamos. O calor forte, as dores nos pés, toda musculatura doendo, tive sete bolas nos pés, não tem pomada e remédio que sare rapidamente, o corpo inteiro doía”.

Contou o empresário Lucas Barone
Amigos quase exaustos em São Pedro do PR

Barone disse que recebeu durante os três dias de caminhada mais de mil mensagens através das redes sociais. Não tinham anunciado em âmbito geral o desafio. As energias passadas por motoristas que passavam pela dupla, com gritos, palavras de incentivo, buzinas, ajuda com água, chocolate, Gatorade foram o combustível para concluírem o objetivo. Encontraram dezenas de ciclistas nas estradas, como eles ninguém.

No destino final, Porto Rico

“Acredito muito no agir de Deus, podem ter certeza que nosso exemplo gerou muitas situações positivas em muita gente, espero que elas também tenham coragem de fazer esta caminhada. Espero continuar, pequei gosto por caminhadas. Perdemos 3.5 quilos, em média queimamos 3 mil calorias em cada trecho. O mais difícil, é sua estabilidade mental, seu corpo pede para parar, no primeiro dia você vai bem, no segundo mais ou menos, no terceiro dia com todos os problemas seu corpo pede para parar, e sua mente pede para você continuar”, continuou o ex-vereador Lucas.

Sobre a Covid-19, Lucas afirmou ser uma catástrofe que a humanidade está enfrentando, é como uma guerra sem bombas. 

Novas caminhadas estão sendo programados pelos amigos, uma de 67.3 km em dois dias, de Curitiba à Morretes, e outra em uma serra próxima a capital paranaense.

Somos capazes de fazer tudo que queremos, temos que acreditar em nós mesmo, tenham fé e Deus nos guiando, direcionando e protegendo vamos conseguir”.

Completou Lucas Barone de Oliveira

Lucas e Kaká estão à frente da empresa Augustus Shopping Food, na Avenida Paraná, 1.529, em frente ao Fórum de Paranavaí.

Lucas e Kaká no Augustus Shopping Food

Foi uma experiência fantástica para mim, que irei levar para o resto da vida. Um trajeto que traçamos, planejamos, e conseguimos executar com sucesso, mesmo com os erros que cometemos de não termos feito um melhor planejamento. Isso tudo trazemos para nossa vida, por mais que tenhamos planejado, comprado o melhor equipamento, tivemos dicas, apoios, e mesmo assim erramos. E isso comparamos com a vida, quantos bons projetos a gente planeja, mesmo assim estão sujeitos a erros, e assim aconteceu conosco, andamos km a mais, deparamos com adversidade incríveis, esperávamos que o caminho fosse mais fácil, mas foi muito difícil e bruto. Testou nossa fé e nossa superação. Chegávamos tão exaustos nas paradas que achávamos que não íamos conseguir continuar, mas queríamos mostrar, principalmente porque colocamos a público nosso compromisso, e fizemos de tudo para mostrar em quem acreditou na gente, e os que duvidam, que a gente foi capaz”.

Relatou Kaká

Kaká contou que Lucas era muito motivador e lhe passava confiança.

“Esperançoso ele falava, cara acho que passamos pela pior subida do nosso trajeto, agora é só tranquilidade, e deparávamos mais adiante por caminhos piores. Todas as nossas energias praticamente tinham terminadas. Isso me remete ao que eu me aconteceu no ano passado. Eu achava que estava vivendo meu pior momento na vida com a pandemia que iniciou em março de 2020, ai as coisas passaram e vimos quase o retorno das normalidades. O vírus foi subestimado, e em março de 2021 passamos pelo pior momento da pandemia, com recordes de mortes, dificuldades em achar vacinas, o que mostra a mesma coisa em nosso desafio. No nosso caminho quando achávamos que tínhamos vencido a pior subida, outras subidas piores surgiam, a vida é a mesma coisa, achamos que não iremos passar por momentos piores e daqui para frente serão sempre flores, o que irá diferenciar e se estamos preparados para isso”, contou Kaká.

Emoção da dupla de empresários e amigos em Porto Rico

O gerente da Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí, Kaká finalizou dizendo que foi para ele um grande aprendizado, muito prazeroso, difícil sim, mas valeu a pena pelo ganho em todos os sentidos. Foi um dos maiores ensinamentos que teve, muito mais que anos de estudos, que foi primordial para o corpo, mente e espirito dele.

Na foto em destaque, a chegada em Porto Rico.

Paranavaí 06/05/2021

Compartilhe: