ATLETAS DO SUÍÇO TODODURO DO CAMPESTRE, ANSIOSOS PARA JOGAR

Com dois meses de paralisação, sócios/atletas do Clube Campestre de Paranavaí que disputam o Campeonato Tododuro de Futebol Suíço estão ansiosos para retornar a atuar nos domingos pela manhã, a competição é essencial para quem gosta de esportes.

Arlindo (63 anos, nasceu em São João do Paraíso/MG), um dos integrantes da Comissão Organizadora junto com Agnaldo Travain, Antônio Moreira Borba (Toninho DD Fog) e José Edson Vidal Chagas falou com o site avelaresportes.com.

Arlindo Galvão falou ao site

“Há dois meses sem futebol, atletas do Tododuro estão entrando em parafuso (em tom de brincadeira). Tenho contato com a maioria por um grupo de WhatsApp, as reclamações são muitas, muitos torcendo para retornar logo o futebol suíço e os rachões. O tempo vai passando e os problemas em casa vão acumulando, a reclamação tem sido geral. Pois o futebol no Campestre ajuda no convívio diário de uma família. Nós da coordenação estamos pedindo um pouco de paciência para os atletas aguentarem um pouco mais, assim que os órgãos de saúde liberarem a prática do esporte em Paranavaí, a competição será reiniciada, é questão de tempo, a pressão para a abertura de algumas atividades como Clubes e Academia é grande”.

José Edson faz parte da Comissão

A competição com sete equipes está chegando ao fim da fase de classificação, faltam três rodadas para a definição das equipes que farão a fase mata-mata, uma estará classificada para a semifinal e pôr fim à final.

Arlindo comentou que o pai (mais de 80 anos) de um amigo dele que é sócio, era uma pessoa ativa, faleceu recentemente em Paranavaí, foi falado que a razão foi Coronavírus. O filho falou que o pai se enclausurou em um quarto com receio de contrair a pandemia. Não saia nem para comer, o alimento tinha que ser levado à ele. A pressão do isolamento o fez sofrer derrame cerebral. No Tododuro tem atletas com quase 75 anos participando, o futebol e o bate papo preenchem com certeza o tempo ocioso da pessoa idosa.

No Campestre as terças e quintas-feiras a partir das 14 horas tem disputa de Truco, o Rachão do Tododuro acontece a partir das 16 horas. A Sauna funciona as quartas e aos sábados. Outra opção de atividade física é a Academia equipada com modernos aparelhos.

Galvão acha que o retorno da competição será diferente, poucos atletas fazem caminhada e outras atividades físicas regularmente, o Rachão e o Campeonato ajudam a manter a forma física para suportar os jogos, com um banco de reserva recheado, o atleta só vai até seu limite.

Segundo informações, o presidente do Campestre, Generoso Fernandes da Silva tem feito de tudo para reabrir, pelo menos a Academia e a Sauna, mas não está tendo êxito. Em outras cidades Academias já estão funcionando com orientações dos órgãos de saúde, em Paranavaí não.

Arlindo falou que em seus mais de 60 anos, nunca tinha visto algo assim, até quando surgiu a AIDS muitos comentários surgiram que matava. “Isso está mostrando que alguma coisa que estávamos fazendo está errado, a família e as amizades deverão ser mais valorizadas. A obrigação de ter que ficar em casa vai mudar muita coisa. Não achava que essa Pandemia fosse tão grande. O mundo parou, tomara que acabe logo, muitos estão ficando doente com esta obrigação de ter que ficar em casa, tem aumentado a depressão e outras doenças”.

Quando as competições forem liberadas muitas exigências estarão sendo impostas pelos órgãos de saúde municipal, Galvão acha que com a conscientização dos atletas, as normas dos órgãos serão cumpridas, pois poderá retornar à proibição se algo não estiver sendo obedecido.

No Clube Campestre haverá a eleição para a diretoria no dia 21 de junho. Os candidatos são Agnaldo Travain e Marcelo Mercúrio, Arlindo é favorável a unificação das chapas, para o bem do Clube, ele não faz parte das chapas.

Com a pandemia, segundo informações apenas 30% dos sócios está em dia, a diretoria tem que fazer mágica para saldar os compromissos com os funcionários e fornecedores. O Futebol está no DNA do Clube com participação de 70% dos associados.

SAUL/FALTA – Arlindo finalizou a entrevista falando sobre Saul Bogoni que faleceu no dia 9 de maio de 2020. “Perdemos o Saul, uma pessoa muito querida entre nós da categoria Tododuro e creio do Clube Campestre. Ele colaborava sempre, não sabia dizer não, sempre apaziguava as confusões durante e após os jogos, fará falta com a sua sabedoria e singeleza”.

Paranavaí 20/05/2020

Jogo no campo 3
Compartilhe: